Image Map

13 de Junho de 2012

Fanfic Por Mil Anos - @amaraltati1 (capitulo 12)

Eu estava exausta. Tínhamos alternado a noite entre estarmos entregues um ao outro em mais momentos de prazer e amor, ou estarmos entregues ao sono, que sempre era breve e inconstante, pois reiniciávamos as carícias. Assim, pela manhã eu estava exausta e Edward também, mas ainda tivemos forças para receber aos primeiros raios de sol entregues ao nosso amor.  Depois o sono nos dominou.

Já passava do meio dia quando acordamos. Eu acordei, melhor dizendo. Tinha tido um sonho estranho, que tinha sido muito real.
- Como assim? – Edward me perguntou ainda preso em seu sono.
- Foi real Edward. Éramos nós dois, mas não éramos. Estávamos fazendo amor e era exatamente como foi, quer dizer, era um pouco mais fácil, mas era desta forma. Com as mesmas emoções. – ele sorriu forçando seus olhos a se manterem abertos.
- Éramos nós dois, amor. Fizemos amor à noite inteira e muitas vezes ainda dominados pelo sono, você deve ter confundido as coisas. – ele deu risada.
- Não Edward, eu estava bem acordada enquanto fazíamos amor. – fiquei constrangida revelando isso. – Foi um sonho mesmo, mas foi real. E você estava diferente, com o cabelo maior, preso para trás e o meu era muito longo. Não estávamos nesta cama, estávamos em um quarto que parecia ser de uma hospedaria. Era tudo como um filme antigo. 
- E foi bom? – ele não estava levando a sério o que eu estava contando.
- Depende. – respondi secamente.
- Depende de que? – Edward me envolveu em seus braços e eu percebi quais eram as suas intenções. Era possível alguém ser tão insaciável assim?
- Depende de que parte do sonho você está se referindo.
- Teve mais? – Edward começou a beijar meu pescoço – Que sonho longo! – ele falava manhoso enquanto levantava o próprio corpo para posicioná-lo sobre o meu.
- Hum hum! – respondi já sem vontade de continuar a história.
- Não vai me contar? – ele riu da minha entrega.
- Não. – eu disse o envolvendo com minhas pernas.- Tem certeza? – ele disse já entre minhas pernas.
- Absoluta.

Fizemos amor mais uma vez. Quando Edward levantou da cama, levando com ele todo o calor dos nossos corpos, para tomar um banho ele voltou a se interessar pelo meu sonho.
- Bella.
- Sim. – respondi quase dormindo.
- O que aconteceu no seu sonho? Pulando a parte de que fazíamos amor. – fiquei mais desperta.
- Foi estranho. Bem... Estávamos fazendo amor, como eu te disse. – dei um risinho para ele. – Aí de repente a porta abria e Mike aparecia. Não era bem o Mike, mas era ele. – eu estava um pouco confusa. Edward voltou do banheiro dando mais atenção ao que eu falava.
- O Mike? Seu ex-namorado? – ele suspirou teatralmente e voltou a sentar na cama, desistindo temporariamente do banho. – Você passa a noite fazendo amor comigo e sonha com o Newton? – ele não estava chateado, estava brincando e por isso abaixou e mordeu meu pescoço. – Acho que estou perdendo o meu poder de sedução. – ele disse rindo.
- É sério. Fiquei assustada. Ele tinha um bigode e uma barba espessa. – eu dei risada das lembranças do sonho. – Mas sério. Não tivemos um final feliz. – fiquei séria como se as palavras que eu tinha acabado de pronunciar fossem uma profecia.
- Você ficou séria. O que aconteceu?
- Ele puxava uma arma e atirava em nós dois. E nós dois morríamos. Foi... Apavorante.

Edward me abraçou ficando sério também.
- Você só esta com medo. Foi um reflexo da noite passada. Mas fique tranquila, eu não vou deixar que Mike te machuque outra vez. – abracei Edward para me certificar de que isso seria verdade e ele correspondeu com mais força ao meu abraço. No mesmo instante meu celular começou a tocar insistentemente. Ficamos parados. Eu não atendi então o celular do Edward começou a tocar. Ele levantou e foi atender.- É Alice. – ele disse para me tranqüilizar e atendeu. – Diga baixinha. – Edward ficou sério enquanto escutava o que Alice dizia do outro lado da linha. Ele me olhou e eu percebi que o problema estava relacionado a mim. – Estamos indo agora mesmo.
- O que aconteceu? – perguntei assim que ele desligou o telefone.
- Mike. – Edward mordeu os lábios.
- O que aconteceu com o Mike? – comecei a ficar assustada.
- Nada. Mas pode acontecer. Vai depender da forma como ele vai se comportar com você. 
- Como assim?
- Ele está em sua casa. Disse que não sai de lá antes de conversar com você. – eu comecei a sentir meu chão faltar, e se meu sonho tivesse sido um aviso? – Bella fique calma. Eu vou estar com você o tempo todo.
- Não. – eu disse nervosa. – Você não vai comigo. Eu invento qualquer desculpa para ele, mas não vamos atiçar o destino Edward.
- Você está nervosa sem motivos. Seu sonho não foi um aviso. Nada vai nos acontecer. – ele me abraçou outra vez. – Fique calma. E eu vou com você ou então você não vai. – eu não tinha outra saída.
- Está certo. Mas você vai ficar bem quieto. Não vai falar nada. Eu converso com o Mike.
- Vamos ver como as coisas vão acontecer. – Edward me levou até o banheiro onde tomamos um banho rápido. Vesti as mesmas roupas sujas da noite anterior e fomos para casa.

Bati na porta do meu apartamento me sentindo uma estranha. Edward estava atrás de mim. Nossos dedos entrelaçados. Por mais medo que eu estivesse sentindo eu não queria voltar atrás da minha decisão e depois do que eu tinha vivido com Edward, não havia mais porque esconder do Mike que estávamos juntos.

Alice abriu a porta. Seu rosto estampava a sua preocupação. Jasper não estava com ela, eu fiquei tensa. Entramos e demos de cara com Mike que estava sentado no sofá que ficava de costas para o corredor. Era a visão mais ampla da casa, ele estava estrategicamente posicionado. Soltei a mão deEdward, deixando meu lado covarde me dominar um pouco, mas não me afastei dele. Dando a entender que estávamos juntos. Assim que nos viu Mike se levantou e veio em minha direção. Edward imediatamente deu um passo à frente o impedindo de se aproximar demais. Mike entendeu o recado. Seus olhos brilhavam de raiva.
- Onde você estava Bella? – ele perguntou com ódio na voz.
- Andando na estrada em que você me largou. – respondi deixando que a raiva da noite anterior voltasse.
- Com o Cullen? – ele perguntou indignado.
- Ao menos alguém estava com ela. – Edward respondeu no mesmo tom de raiva que o meu. – Você é um idiota Newton. Dê graças a Bella por eu não te matar agora mesmo. – segurei seu braço o impedindo de cumprir a sua promessa.
- Você e quantos mais Cullen? Então era verdade Bella? As minhas suspeitas da noite anterior eram verdade? – me posicionei entre Mike e Edward evitando um confronto maior.
- Mike, vá embora. Depois do que você me fez ontem não existe mais nada para conversarmos.
- Como não existe? Foi você que saiu do meu carro parecendo uma maluca e disse que não entraria de volta. O que você queria que eu fizesse?
- Vá embora Mike. – Edward disse ameaçadoramente.

Mike riu diabolicamente.
- Tem certeza de que é isso o que você quer Bella? – ele perguntou apontando para Edward. – Você não sabe quem ele é. Sabe quantas garotas nutriram a mesma esperança que você se agarra agora? A Rose é o maior exemplo. – senti meu coração apertar e Edward colocou uma mão em meu ombro, como uma forma de me dar forças. – Ele só vai se divertir com você Bella e depois te largar. Não... Ele vai te largar assim que souber que não vai conseguir se divertir com você. – ele voltou a rir. – Você acha que todo mundo tem a paciência que eu tenho? Acredita realmente que ele vai querer esperar que você finalmente rompa toda a sua insegurança. Ele sabe quais são as suas barreiras? Sabe o que terá que esperar?- Eu não preciso esperar mais Mike. – Edward respondeu de trás de mim. Sua voz era de vitória, de orgulho. – Eu não preciso esperar mais por nada. – meu rosto ficou todo vermelho com a revelação de Edward para Mike.

Mike ficou mudo enquanto me encarava buscando a minha confirmação. Seus olhos se transformaram em duas bolas de fogo e seus dentes trincaram. Toda a sua raiva estava voltada apenas para mim. Foi muito rápido. Não tivemos como reagir.
- Sua vagabunda! – Mike gritou e no mesmo segundo eu fui atingida no rosto por sua mão. Com a força eu fui lançada para o lado, onde estava uma pequena mesa de centro. Eu caí batendo a cabeça na quina. A última coisa que me lembro foi da voz de Edward gritando e um baque surdo, depois eu apaguei. 


Continua...

Sem comentários:

Enviar um comentário